Previsão do mercado para PIB de 2017 sobe de 0,46% para 0,47%

Foto:Reprodução
Os economistas do mercado financeiro alteraram marginalmente suas projeções para a atividade em 2017. Pelo Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira (08/05) a mediana para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano passou de alta de 0,46% para avanço de 0,47%. Há um mês, a perspectiva era de avanço de 0,41%. Para 2018, o mercado manteve a previsão de alta, de 2,50%. Quatro semanas atrás, a expectativa estava no mesmo patamar.

Na ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada em abril, os diretores do Banco Central afirmaram que os indicadores permanecem compatíveis com a estabilização da atividade econômica ao longo de 2017. No relatório Focus desta segunda, as projeções para a produção industrial indicaram um cenário de recuperação neste e no próximo ano.

O avanço projetado para 2017 passou de 1,47% para 1,49%. Há um mês, estava em 1,20%. No caso de 2018, a estimativa de crescimento da produção industrial seguiu em 2,50%, ante 2,19% de quatro semanas antes. Já a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2017 passou de 51,40% para 51,50% no Focus. Há um mês, estava nos mesmos em 51,50%. Para 2018, as expectativas no boletim Focus seguiram em 55,00%, igual ao verificado um mês atrás.

Inflação 
Os economistas do mercado financeiro voltaram a reduzir levemente suas projeções para o IPCA neste ano. O Focus mostra que a mediana para o IPCA - o índice oficial de inflação - em 2017 foi de 4,03% para 4,01%. Há um mês, estava em 4,09%. Por outro lado, a projeção para o IPCA de 2018 foi de 4,30% para 4,39%, ante 4,46% de quatro semanas atrás.

Na prática, as projeções de mercado divulgadas nesta segunda no Focus indicam que a expectativa é que a inflação fique abaixo do centro da meta, de 4,5%, em 2017 e 2018. A margem de tolerância para estes anos é de 1,5 ponto porcentual (inflação entre 3,0% e 6,0%). Em abril, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA-15 - considerado uma espécie de prévia da inflação oficial - encerrou o mês com taxa de 0,21%. Já o IPCA de abril será divulgado na próxima quarta-feira, dia 10.

Na ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), publicada na terceira semana de abril, o Banco Central informou suas projeções de inflação. No cenário de mercado - que utiliza câmbio e juros variáveis -, a projeção é de 4,1% para 2017 e de 4,5% para 2018. Entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas Top 5, a mediana das projeções para 2017 passou de 4,03% para 3,89% no Focus. Para 2018, a estimativa permaneceu em 4,25%. Quatro semanas atrás, as expectativas eram de 4,11% e 4,25%, respectivamente. Já a inflação suavizada para os próximos 12 meses foi de 4,64% para 4,72% de uma semana para outra - há um mês, estava em 4,60%. Entre os índices mensais mais próximos, a estimativa para abril de 2017 passou de 0,20% para 0,18%. Um mês antes, estava em 0,31%. No caso de maio, a previsão de inflação do Focus seguiu em 0,52%, ante 0,51% de quatro semanas atrás.

Preços administrados
O Relatório de Mercado Focus mostrou manutenção nas projeções para os preços administrados neste ano. A mediana das previsões do mercado financeiro para o indicador em 2017 seguiu em alta de 5,50%. Para 2018, a mediana caiu de 4,71% para 4,70%. Há um mês, o mercado projetava aumento de 5,50% para os preços administrados em 2017 e elevação de 4,60% em 2018. Em suas projeções atuais, atualizadas na ata do último encontro do Copom, o BC espera alta de 6,3% para os preços administrados em 2017 e avanço de 5,4% em 2018. 

Balança comercial
Os economistas do mercado financeiro alteraram, para melhor, suas projeções para a balança comercial em 2017 e 2018. A estimativa de superávit comercial este ano foi de US$ 53,15 bilhões para US$ 53,30 bilhões, ante US$ 50,90 bilhões de um mês antes. Na estimativa mais recente do BC, o saldo positivo de 2017 ficará em US$ 51,00 bilhões. Para 2018, os economistas do mercado projetam superávit comercial de US$ 42,30 bilhões, ante os US$ 41,10 bilhões da semana anterior.

Há um mês, a expectativa era de US$ 42,49 bilhões. No caso da conta corrente, as previsões contidas no Focus para 2017 indicaram déficit de US$ 25,62 bilhões, mesmo valor de uma semana antes. Há um mês, a projeção estava em US$ 26,00 bilhões. Já a estimativa do BC para o déficit em conta em 2017 é de US$ 30,0 bilhões. O mercado alterou a projeção de rombo nas contas externas em 2018, de US$ 37,00 bilhões para US$ 36,59 bilhões. Um mês atrás, o rombo projetado era de US$ 36,25 bilhões.

Para os analistas consultados semanalmente pelo BC, o ingresso de Investimento Direto no País (IDP) será mais do que suficiente para cobrir o resultado deficitário, tanto em 2017 quanto em 2018. A mediana das previsões para o IDP em 2017 cedeu de US$ 78,00 bilhões para US$ 76,00 bilhões. Há um mês, estava em US$ 75,00 bilhões. A projeção atual do BC para este ano é de IDP de US$ 75,00 bilhões. Para 2018, a perspectiva de volume de entradas de investimento direto, de acordo com o Relatório Focus, foi de US$ 80,00 bilhões para US$ 75 bilhões, ante US$ 74,00 bilhões de quatro semanas antes.
Fonte:Época 

Related

Notícias 8931325005075621750

Postar um comentário

TV Web TriLivre

Bem Vindo Ouvinte!

Seja bem vindo a Rádio Tribuna Livre, um portal de entretenimento garantido onde você vai poder ouvir as melhores músicas, ficar por dentro das notícias e interagir com a galera mais antenada da rede. Faça seus pedidos, participe das promoções e deixe seu dia muito mais animado com esse som!

Receba As Notícias por E-Mail

Qual seu Estilo?

Tempo em Juquiá

Tempo Juquia
item